(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



domingo, 1 de março de 2009

12 TEOREMAS DO «57»: MONTEMOR ACOLHEU O SIMPÓSIO INAUGURAL

Simpósio. Por uma notável coincidência, o primeiro dos quatro simpósios dedicados aos doze teoremas do 57 – trata-se de um ciclo organizado pelos Cadernos de Filosofia Extravagante – teve lugar hoje, 1 de Março, dia do nascimento de Álvaro Ribeiro. A sessão, como é sabido, decorreu na Livraria Fonte de Letras, em Montemor-O-Novo (ao longo do ano, será sempre assim), foi coordenada por Helder Cortes e teve casa cheia, pois na assistência estavam perto de meia centena de pessoas.
Elísio Gala foi o primeiro dos oradores a usar da palavra e, antes de apresentar o teorema da antropologia, fez uma breve e oportuna introdução histórica e filosófica ao jornal 57 e ao Movimento de Cultura Portuguesa. Seguiu-se a intervenção de Isabel Xavier, que abordou o teorema da poesia e, citando Álvaro Ribeiro, salientou a relevância da doutrina de Arte Poética, de António Telmo, na revalorização da poesia lírica. Por fim, foi justamente António Telmo quem falou, para apresentar o teorema do romance. Este facto reveste-se de especial significado histórico, visto que o autor da História Secreta de Portugal glosou hoje uma proposição filosófica cuja autoria, há mais de meio século, lhe coubera por inteiro, aquando da redacção dos teoremas. António Telmo narrou o episódio e discorreu magistralmente sobre um género literário que concebe como uma expressão do sobrenatural.
Uma outra nota digna de relevo, e, de resto, bem tocante, residiu na circunstância de o filósofo da razão animada ter sido constantemente invocado e evocado em data marcada pela efeméride do seu aniversário.
Por último, cumpre salientar o magnífico acolhimento que a Livraria Fonte de Letras dispensou a esta iniciativa dos Cadernos. Aqui ficam, por isso, os nossos agradecimentos à livreira Helena Girão Santos. Bem-haja pela sua disponibilidade e pela sua simpatia!

3 comentários:

  1. Lamentado não ter estado presente (estive a finalizar a edição do próximo número da NOVA ÁGUIA). Parabéns pela iniciativa!

    Renato Epifânio

    ResponderEliminar
  2. Caro Renato Epifânio,

    Muito gratos pelas simpáticas palavras. Até dia 21, em Sesimbra.

    ResponderEliminar