(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



terça-feira, 29 de dezembro de 2009

PENSANDO À BOLINA, 26

Pedro Sinde




O trilho argênteo da Lua
Sentado à beira-mar, observo o reflexo argênteo da Lua, quase cheia, deslumbrante e deslumbrado. Forma um trilho luminoso que percorre a imensa extensão do oceano até mim. Se alguém estivesse sentado ao meu lado aquele caminho chegaria até ele, sem deixar, no entanto, de chegar a mim; e assim para todos quantos, onde quer que estivessem, olhassem a Lua.
Que bela imagem da presença de Deus. Cada um tem o seu trilho, não há por isso que mal olhar o vizinho. Esse caminho argênteo, efeito da misericórdia, que é o primeiro de todos os atributos divinos; Álvaro Ribeiro via este atributo espelhado na Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, isto é, do ininterrupto socorro divino, uma das formas Cristãs da sagrada Shekinah dos Judeus ou da Rahma dos Muçulmanos.

Sem comentários:

Publicar um comentário