(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



domingo, 15 de fevereiro de 2009

OS TEOREMAS DO «57»

Simpósio. Os 12 TEOREMAS DO «57», de que, nos próximos dias, antecipando o simpósio de 1 de Março, aqui publicaremos os três primeiros, foram apresentados em Dezembro de 1957, num número duplo da revista (3-4), que tinha António Quadros como director. Acompanhava-os a nota que agora deixamos aos leitores:

“É nosso intuito, ao publicarmos estes teoremas, não só desfazer dúvidas acerca das doutrinas que propugnamos, como também impedir aquela falta de seriedade muito comum em certos ambientes portugueses, que atribui intenções e finalidades a quem, como nós, de alma aberta e espírito compreensivo, defende e afirma um pensamento que não se lhes adequa. Para maior clarificação do leitor, não nos limitamos a apresentar os nossos teoremas, expressos nas sínteses do «57», mas precedemo-los das teses e antíteses em que se opõe a dualidade dominante que divide os portugueses cultos do nosso tempo. Assim, o leitor compreenderá o que negamos (tese e antítese) e o que afirmamos (síntese), ou melhor, o que pretendemos transcender num movimento real a que damos o esquema vivo da dialéctica hegeliana. A publicação destes teoremas não é apenas o sumário de uma doutrina; todos os teoremas apresentados se fundamentam em artigos e ensaios publicados pelos seus redactores nos três primeiros números do «57». No conjunto dos teoremas, não deve o leitor procurar um bloco dogmático: entre alguns deles, se não se manifestam contradições, exprime-se uma diversidade que representa a liberdade singular de cada um. Princípio essencial para todos nós, é o de que só na variedade e na compreensão das diferenças, pode haver seriedade de pensamento e unidade de acção.”

Sem comentários:

Publicar um comentário