(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



domingo, 17 de janeiro de 2010

PORTUGAL RENASCENTE: O PROGRAMA



Janeiro a Dezembro de 2010
Biblioteca Municipal de Sesimbra

Colóquios . Lançamentos . Exposição Bibliográfica*

2010 é o ano em que se comemora o centenário da implantação da República Portuguesa, na sequência do bem sucedido golpe militar de 5 de Outubro, radicado em Lisboa. Mas – verdade que muitos desconhecem – a trajectória da ideia republicana esteve para ser outra, logo em 1891, na cidade do Porto, com o pronunciamento do 31 de Janeiro, que acabaria por malograr.

Quando se compara os altos perfis de Sampaio Bruno, Guerra Junqueiro e Basílio Teles, pensadores e escritores que dão sentido à revolta nortenha, com as figuras de Afonso Costa, António José de Almeida e Bernardino Machado, políticos que emergem dos sucessos havidos na capital, é preciso reconhecer que, na volta do século, não mudaram apenas os homens, e a envergadura que os impõe, mas também as ideias que defendem e os ideais que os animam.

Ao estreito ateísmo de feição positivista que constituiu a matriz ideológica da revolta da Rotunda, e que acaba por determinar o curso atribulado e turbulento da I República, irá a revista A Águia, significativamente surgida em 1 de Dezembro de 1910, procurar contrapor uma orientação de pendor espiritualista, patriótico e democrático, que, firmando as suas raízes no lado luminoso da tradição lusíada, se propõe alterar o rumo dos acontecimentos.

Esta orientação tornar-se-á particularmente visível a partir de Janeiro de 1912, na segunda série da revista, que se inicia sob a direcção literária de Teixeira de Pascoaes e a direcção artística de António Carneiro. Então, A Águia surge-nos já como o órgão oficial da Renascença Portuguesa, movimento cultural gerado na Invicta e que, além do poeta do Maranos e do pintor do Tríptico da Vida, congrega vultos como Leonardo Coimbra, Jaime Cortesão, Fernando Pessoa, António Sérgio e Raul Proença, sob a égide discreta, e já algo distanciada, de Bruno e de Junqueiro.

A despeito dos diversos caminhos que os seus expoentes virão a tomar, a Renascença Portuguesa constituiu, porventura, o mais importante movimento cultural do século XX português. Pretendendo, nas palavras de Cortesão, dar conteúdo renovador e fecundo à revolução republicana, a sua acção notável far-se-á sentir ao longo de duas décadas, em que promove a maior cultura do povo português, por meio da conferência, do manifesto, da revista, do livro, da biblioteca e da escola. Por reacção ou por sucessão, a ela se irão referir correntes literárias ou filosóficas tão relevantes como o Orpheu, a Seara Nova, a Presença ou a Filosofia Portuguesa.

Com a organização do ciclo Portugal Renascente, cujo programa o leitor pode agora consultar, a revista Nova Águia e os Cadernos de Filosofia Extravagante pretendem celebrar, com um amplo programa cultural, as duas efemérides assinaladas, evocando o passado glorioso do movimento renascentista, o modo como esse movimento procurou infirmar o descalabro da República Velha e o legado que ele nos deixou, numa projecção que se deseja prospectiva e futurante. Fazem-no, como sempre, em estreita colaboração com a Câmara Municipal de Sesimbra, por esta parceria se significando, uma vez mais, a profunda ligação do movimento da Filosofia Portuguesa à Piscosa que Camões cantou n’Os Lusíadas.

____________


30 de Janeiro, 15h00
“Entre Guerra Junqueiro e Teófilo Braga”
Oradores: Pedro Sinde ("Guerra Junqueiro") e Rodrigo Sobral Cunha (“Teófilo Braga”)
Lançamento de Cartas de Noé para Nayma, de Carlos Aurélio (Coleçção Nova Águia)
Apresentação de Pedro Sinde
______
27 de Março, 15h00

“A Situação Cultural de Hoje”
Oradores: António Carlos Carvalho, Miguel Real e Renato Epifânio
Apresentação do nº 5 da NOVA ÁGUIA: REVISTA DE CULTURA PARA O SÉCULO XXI
______
24 de Abril, 15h00

Lançamento de Poemas da Montanha, de Frei Agostinho da Cruz (Serra d'Ossa Edições)
______
29 de Maio, 15h00

“Anarquia, Monarquia e República”
Oradores: António Cândido Franco ("Anarquia e República”) e António Telmo (“Monarquia e República”)
______
26 de Junho, 15:00

Lançamento do 2.º número dos CADERNOS DE FILOSOFIA EXTRAVAGANTE
______
30 de Outubro, 15h00

“Sobre a República, 100 anos depois”
Oradores: Pedro Martins (“Sampaio Bruno”), Elísio Gala (“Guerra Junqueiro”), Luís Paixão ("A Arquitectura na República”) e Joaquim Domingues (“A República Pombalina")
Apresentação do nº 6 da NOVA ÁGUIA: REVISTA DE CULTURA PARA O SÉCULO XXI
______
9 de Novembro a 11 de Dezembro

Exposição bibliográfica "A Águia, a Renascença Portuguesa e Teixeira de Pascoaes"
______

*A estes eventos poderá ainda acrescer a apresentação de algumas obras a lançar durante o ano de 2010, em datas a anunciar oportunamente.

Sem comentários:

Publicar um comentário