(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



domingo, 8 de março de 2009

A PONTA DO VÉU, 12

Universalidades. É o título dado ao primeiro dos Cadernos de Filosofia Extravagante, e está bem visível na capa desta nova publicação, não-periódica, da Serra d'Ossa Edições. Reflecte, com notável acuidade, o denominador comum às diversas propostas que aguardam os leitores. O desenho da capa é da autoria do pintor e filósofo Carlos Aurélio.

O lançamento será em Sesimbra, na Biblioteca Municipal, no próximo dia 21 de Março, sábado, pelas 15 horas. A apresentação estará a cargo de três colaboradores dos Cadernos: Luís Paixão, Isabel Xavier e Rodrigo Sobral Cunha.
No dia seguinte, domingo, haverá nova sessão de apresentação, desta vez em Lisboa, na Galeria Matos Ferreira. Terá início às 18 horas, e contará com a participação de António Telmo, Pedro Martins e Renato Epifânio.
Entretanto, a duas semanas do surgimento dos Cadernos, continuamos a levantar a ponta do véu que os encobre. Hoje é chegada a altura de lhe revelarmos o alinhamento do primeiro número.
[actualizado o blogue da Serra d’Ossa]

____________

Apresentação

A noz, António Carlos Carvalho

Poética (e configurações) marrana(s), Alexandre Teixeira Mendes

A identidade religiosa de Luís de Camões, António Telmo

Harmonia abraâmica: o triplo anel ou a herança de Portugal, Pedro Sinde

Sê, para que tudo seja (o som abstracto), Rodrigo Sobral Cunha

Repensar o problema da filosofia portuguesa, Elísio Gala

Dois poemas, Isabel Xavier

Uma heresia de Pascoaes, Pedro Martins

Um galo a Asclépio, Avelino de Sousa

Os templos do pensamento português, Luís Paixão

Coincidências, Cynthia Guimarães Taveira

Para o preâmbulo de um estatuto senatorial, Fuas Paquim

Carta ao Professor, Maria do Resgate Almadanim

Neve (sonho), Avelino de Sousa

Carta a Pedro Martins, António Telmo

Páginas de autobiografia espiritual, Paulo Júlio Guerreiro dos Santos

Livre interpretação do mito de Teseu e o Minotauro, Avelino de Sousa

Sem comentários:

Publicar um comentário