(os textos assinados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores)

Leia aqui a homenagem da Fundação António Quadros a António Telmo.



segunda-feira, 30 de agosto de 2010

OS LUGARES, 9


Toada do pinhal de Leiria
Eduardo Aroso

Antes do pinhal de Leiria
Já o mar, o mar bramia.
Ninguém sabia acalmá-lo,
Só el-rei, el-rei sabia.

Antes do pinhal de Leiria
Já o amor, amor havia,
Quem sabia assim cantá-lo,
Só el-rei, el-rei sabia.

Nasceu o pinhal de Leiria,
Já uma nau, uma nau havia.
O que iria descobrir,
Só el-rei, el-rei sabia.

Cresceu o pinhal de Leiria,
Mas o vento já havia.
Dos moinhos do poema
Só el-rei, el-rei sabia.

Depois o pinhal de Leiria
De el-rei nome teria.
Lavrou bem nosso futuro.
O porquê ele sabia!

Sem comentários:

Publicar um comentário